Desde que deixou de ir às aulas para protestar contra as mudanças climáticas, a sueca Greta Thunberg fomentou uma rede mundial de jovens ativistas que, assim como ela, passaram a pedir por um mundo mais consciente. E não à toa. A jovem de 16 anos, que deu início ao movimento mundial #FridaysForFuture (em português, Sextas-feiras pelo futuro) desbancou outras personalidades, como Nancy Pelosi, presidente da Câmera dos Deputados dos EUA, e o presidente americano, Donald Trump, e foi eleita a Pessoa do Ano pela revista Time.

O anúncio foi feito nesta quarta-feira (11) no programa da rede americana NBC TV Today. A revista justificou sua escolha, alegando que Greta é um exemplo a ser seguido.

A data emblemática, citada pela publicação, diz respeito a uma greve geral das escolas propostas pela jovem. O objetivo era protestar contra a inefetividade dos governos e empresas em combater as mudanças climáticas. A chamada Greve Global contra o clima aconteceu pouco antes da tradicional Cúpula da Ação Climática das Nações Unidas.

“Você vem até nós, os jovens, em busca de esperança. Como ousam. Vocês roubaram meus sonhos e minha infância com suas palavras vazias, mas eu tenho sorte. Pessoas estão sofrendo, pessoas estão morrendo, ecossistemas inteiros estão entrando em colapso. Eu não deveria estar aqui, deveria estar na escola, do outro lado do oceano. Mas os jovens estão começando a entender a traição de vocês”, disse Greta, em discurso ácido durante protesto.

Uma geração consciente

Greta faz parte de uma geração conectada globalmente e consciente das questões sociais e ambientais: a Geração Z. Para se ter ideia uma pesquisa da DoSomething Strategic mostrou que mais de 75% dos jovens desta geração compraram ou considerariam comprar um produto de uma marca que apoia causas em comum.

Eles também estão dispostos a boicotar marcas. Mais de 65% deixariam de comprar ou apoiar uma marca que não tivesse os mesmos valores, segundo a pesquisa.

Mas que causas são essas? Segundo uma pesquisa da Cone Communications, quase 30% da Geração Z está preocupada com os impactos da pobreza e da fome e prioriza esses temas sobre a questão do desenvolvimento econômico. Outras causas relevantes incluem proteção do meio ambiente, direitos humanos, inclusão e igualdade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *