TrendWatching listou tendências de consumo que prometem estar presentes em 2020. Os temas podem ajudar os consumidores em seu planejamento e gerar oportunidade para criar novos produtos, serviços e campanhas, além de ajudar em um bom relacionamento. Confira quais são:

O mundo está em busca por um consumo mais sustentável há mais de uma década. No entanto, essa busca está chegando a um momento: a evolução do eco-consumo como peça de status.

Adidas, por exemplo, em 2008, firmou parceria com a Parley for the Oceans para produzir uma linha de tênis de edição limitada feita de plástico oceânico reciclado. Apenas 50 pares foram feitos. Já em 2019, a empresa fez 11 milhões de pares de tênis de plástico oceânicos.

“Quando as alternativas sustentáveis ​​são difundidas, acessíveis e tão boas ou melhores quanto a opção herdada, o eco-consumo se torna menos sobre o status de entrada e mais sobre a vergonha de sair. É por isso que, em 2020, milhões de consumidores buscarão produtos, serviços e experiências que os ajudem a aliviar a crescente eco-vergonha.”

Chegamos na era do sofisticado e raro ao acessível e difundido. E quais são as expectativas para o próximo ano? Uma mudança moral para os consumidores. Pois quando as alternativas ecológicas são tão disponíveis e acessíveis quanto as outras, não há razão para não escolhê-las.

Inteligência Artificial

As marcas estão assumindo uma nova forma em meio ao avanço digital. Como prova disso, o ramo de influenciadores virtuais vem crescendo consideravelmente no mercado.

Este ano uma agência de notícias chinesa lançou sua segunda âncora virtual de notícias. Outro exemplo é a Lil Miquela, uma influenciadora virtual do Instagram, que estrelou ao lado da supermodelo Bela Hadid em uma campanha da Calvin Klein .

“O cenário da mídia continua fragmentado. Canais digitais se multiplicam. Uma oportunidade? Em 2020, os consumidores prestarão mais atenção às marcas que se incorporam por meio de novos personagens e avatares virtuais, permitindo que eles habitem os canais digitais de maneiras mais ricas, imersivas e humanas.”

Cada vez mais os consumidores estão se acostumando a relacionamentos significativos com entidades movidas a Inteligência artificial, e essa tendência deve crescer ainda mais em 2020.

O futuro das redes sociais será feito de conexões significativas. As mídias cresceram em um nível que causou pontos positivos e negativos, e geralmente as plataformas se preocupam apenas em manter os seus “usuários viciados”.

Atualmente muitas redes estão sendo dominadas por maus internautas e é impossível ignorar as evidências de um cenário tóxico de bullying e assédio que tem abastecido as plataformas.

A previsão é que essa situação melhore no próximo ano e que os usuários estejam cada vez mais interessados em acompanhar conteúdos relevantes e não apenas entretenimento.

“Em 2020, os consumidores buscarão um antídoto para vastas e tóxicas comunidades online e plataformas de mídia social. Eles abraçarão espaços digitais menores e mais íntimos que facilitam conexões respeitosas e significativas, permitem que eles interajam com colegas que pensam da mesma forma e que realmente sejam eles mesmos.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *